quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Um pouco sobre novela

Eu não tenho vergonha de assumir que assisto novela. Principalmente, novela reprisada. A justificativa para tal ato é que, seguindo normalmente o meu ano letivo, não consigo assistir às novelas atuais em virtude do horário, então, como tenho a tarde livre (para não se dizer “a toa”), me delicio vendo o “Vale a pena ver de novo.”

Acho também que a novela em si não é de tudo um passatempo para gente que não tem nada pra fazer. Hoje em dia, muitos autores se preocupam em levantar assuntos polêmicos e delicados, como doação de órgãos, doenças, preconceito, sexualidade, drogas, etc. De fato, a novela, sem dúvida, atua como item formador de opinião.

Pelos enredos podemos também ter contato com outras culturas, como foi o caso de “O Clone”, e recentemente, em “Caminho das Índias”. Inclusive, ao escutar a trilha sonora, é bem provável que os ritmos indianos misturados com batidas eletrônicas serão tendências às Festas Raves de 2009. Resumindo: novela sem música não é novela. Quantos sucessos foram eternizados por inúmeros personagens? Até hoje, ao se escutar uma musica, é bem provável que você se lembre de alguns deles.

Ah, sem contar que a novela também é responsável pela moda. Que atire a primeira pulseira da Jade quem nunca se baseou no look usado pelas atrizes na hora de compor o visual!

A novela é o retrato da sociedade, seja ela atual ou antiga. Seus personagens têm seus dramas assim como todos nós, sejam eles vilões ou mocinhos. Ah, os vilões, são muitas vezes mais lembrados que os próprios heróis. Laura, Flora, Marcos e a inesquecível Odete Roitman. São tantos que é melhor nem citá-los.

A novela nos emociona. A novela nos faz rir. A novela nos remete a experiências vividas ou até mesmo podem nos auxiliar sobre situações do cotidiano. Afinal, vivemos em uma novela contemporânea, onde nós somos autores, atores e diretores dela.

E depois dessa verborréia danada, aqui está a chave do post de hoje, que é:
... a morte de Fernanda

Semana passada, comentei com meu amigo Dan (sim, ele está de volta!) sobre a morte da personagem Fernanda, mãe da Salete de "Mulheres Apaixonadas". Fiquei uma semana sem assistir, daí queria saber se o capitulo já tinha ido pro ar ou não.

Eis que a emissora resolveu matar a pobre Fernanda hoje (em minha opinião, uma das cenas mais fortes de toda a novela). Aí, na hora em que muita coisa estava sendo revelada, meu celular tocou, era o Dan, com a seguinte noticia:

“Colega, seu resumo de novela informa que a Fernanda está morrendo neste minuto!”

Por sorte, eu estava assistindo e vi à cena.

Enfim. Fico pensando: o que leva duas pessoas se importarem com o acontecimento de novela reprisada? Bom, só sei que novela reprisada é boa demais, afinal, você assiste, literalmente, com outros olhos e com outra cabeça.

Por falar em novela, gostaria de recomendar este texto feito pela Thata, que fala exatamente sobre a Helena, protagonista da trama.
Clique aqui para ler, muito legal!

Bom, não percam amanha, Fernanda morre ou não morre?
Cenas do próximo capítulo!

PS: Quarto capítulo da “novelinha” será postado no próximo domingo, dia 1° de Fevereiro.
PPS: Por falar em autores de novela, vocês acham que minha pseudo-trama tem futuro?
PPPS: Ok, não precisam responder, eu sei que não tem!

7 comentários:

Dan disse...

Colega, vejo que vc anda um pouco revoltada com a teledramaturgia... Mas é disso que ela vive, de formação de opinião, produção de tendências (o caso da moda) e principalmente de merchandising.

Só se eliena com a novela quem não tem censo crítico e segundo a Folha de São Paulo mais de 60% desse público assiste e aceita oq é imposto pela novela. O que não é nosso caso!

Enfim, os brasileiros conseguiram a cultura de relaxar frente a TV e tornam-se "intimos" dos autores.

É e indústria Cultural do sec XXI.

Beijos

Mabelle disse...

Aguardo o acompanhamento da novela por aqui... Eu via, mas os deveres laborais me tomam todo o tempo da tarde. Vc é minha unica esperança...
Vouchorar, como uma noveleira vive tendo que trabalhar o dia todo e estudar a noite? Vou propor um novo horário pro vale a pena ver de novo: as 3 da manhã.
kkkk

Beijos

Denise disse...

ain ain.
=)

só voce mesmo, moça!

saudade viu?
to de volta
http://www.brunire.org/blog/

Thalita Oliveira disse...

Ahhh,a morte de Fernandaaa...como eu passei dias preciosos em frente da Tv esperando esse cena chocante para me deparar co um pequeno - para não dizer minusculo - pedaço dela.
Desapontada! Essa é a palavra!
Quando a novela passou,não vi a cena e fiquei doida pra ela reprisar para poder ver e mais uma vez não vi...
A Globo fez a questão de cortar e acabar com a minha esperança...

Mas quanto ao seu texto e suas colocações...ÓTIMO,sempre ÓTIMO!

;*** Babiiii

Thalita Oliveira disse...

Adorei a menção ao meu texto! \o/
Nós somos igualmente noveleiras!

Lucas Peths disse...

A novela influencia E MUITO a vida de todo mundo. Até que não assiste novelas, acaba ficando sabendo que fulano morreu, etc etc.

Já que influencia, por que não influenciar de uma forma positiva? Hehe.

Porém, há limites. Muita gente perde um pouco da personalidade por adotar hábitos de determinados personagens... Isso é péssimo!

;*

C@duUu disse...

Noveleiraaa, huahuauauhua

Bju Babih !!