quinta-feira, 16 de abril de 2009

Ele me persegue

Desde janeiro venho cantando a pedra de que este ano levantarei o canudão se eu não agarrar na monografia. Porém, ao que tudo indica, só sai monografia se antes sair o bendito TCC, Trabalho de Conclusão de Curso.

Entre idéias geniais, e umas nem tanto, me decidi por uma aquela, acredito, que será de grande valia, tanto para finalizar o curso, quanto para ter paciência no decorrer dos próximos meses. Mesmo porquê, eu me conheço muito bem, se não pegar uma coisa na qual eu me sinta bastante confortável e motivada, perco o interesse fácil, fácil, no que resultará num trabalho bem chinfrim.

Toda as segundas tenho um duplo encontro com meu TCC. Na faculdade temos uma disciplina que nos orienta de “como elaborar um projeto de pesquisa”, e já adianto, não é tão fácil quanto se pensa que é. O outro encontro é quando chego da faculdade e ligo a TV no CQC, que será meu objeto de estudo nos próximos meses.

Vejamos: até julho, tenho dois encontros com o TCC uma vez por semana. Mais os livros e artigos que já comecei a ler (e os que ainda irei ler!), fora as preocupações peculiares e a insônia proveniente delas. Produzir um TCC se torna um tanto quanto “assustador”.

Até então parecia pouco, não é? Veja só isso.
Inicio de semana santa, e eu já meio que “resolvida” com os assuntos da faculdade, resolvo abrir “minha revista favorita”, a GLOSS, de uma forma aleatória, o que me deparo? Com uma reportagem sobre a importância do TCC! (edição Abril 2009- página 152).

Parece perseguição, não é?
2009, o ano do TCC!

Um comentário:

Pollyanna Letícia disse...

é o pique está apenas começando, heim, por falar em CQC q horas ele passa? eu só umas chamadas mas nunca tive a oportunidade de assistí-lo (quase não vejo TV) KKKKKK, só que quero fazer um artigo sobre esse tipo de jornalismo daí quero analisar, me passa o horário depois Babi? Bjux e sorte viu?